teste covid-19
Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

Pelo quarto boletim epidemiológico seguido, Betim registra óbitos por Covid-19. Nesta terça-feira (1º), dois registros entraram para o balanço oficial da Secretaria Municipal de Saúde. No período, 519 casos foram confirmados.

Os casos ativos e que estão em acompanhamento seguem batendo recordes, totalizando 3.465, sendo este o maior número desde o início da pandemia.

Covid-19 em Betim (01/02/2022)

  • Casos confirmados: 38.094
  • Casos novos em 24h: + 519
  • Casos em acompanhamento: 3.465
  • Casos recuperados: 33.200
  • Mortes confirmadas: 1.409
  • Mortes em 24h: + 2

Ocupação

Dos 35 leitos clínicos ativos, 31 estão ocupados, resultando em uma taxa de ocupação de 89%. Já entre os 26 leitos de UTI em operação, 77% estão ocupados, segundo a Secretaria de Saúde. A ocupação nos leitos clínicos pediátricos está em 86%, com 24 internações.

Vacinação

Até a última atualização do ‘vacinômetro‘, feita ontem (31.jan), 336.053 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid no município, representando 74,7% da população. O complemento vacinal (ou com a dose da Janssen) chegou a 72,7% da população. Pouco mais de 20,5% dos moradores receberam a dose de reforço.

1ª dose: 336.053

2ª dose: 315.339

Dose Janssen: 12.063

Dose de reforço: 92.379

Total de doses aplicadas: 755.834

Compartilhe

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Mais do Agenda Betim
vacina contra a covid-19

Vacina contra a Covid segue disponível nas unidades de saúde em Betim

Moradores que estão com doses em atraso podem atualizar o esquema vacinal das 9h às 17h
Vacina CoronaVac

Covid-19: Betim se aproxima de 900 mil doses de vacinas aplicadas

Mais de 77% dos moradores completaram o ciclo vacinal, de acordo com o ‘vacinômetro’ da Secretaria Municipal de Saúde
Marcelo Queiroga

Governo anuncia fim da emergência sanitária por covid-19 no país

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez pronunciamento neste domingo
Marcelo Queiroga em entrevista coletiva no Ministério da Saúde

Ministro detalha motivos para decretar fim da emergência sanitária

O ministro garantiu que haverá um período de transição, e que mesmo com o fim da emergência sanitária “nenhuma política de saúde será interrompida”
Conteúdo patrocinado: