CRAS Bandeirinhas
(Imagem Reprodução Street View)
CRAS Bandeirinhas
(Imagem Reprodução Street View)

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), oferecido pelos 16 Centros de Referência de Assistência Social (Cras) de Betim, estará de volta a partir da próxima segunda-feira (2). Depois de pouco mais de um ano suspensas, as atividades presenciais e em grupos voltarão gradativamente, adaptadas às normas de biossegurança para prevenção à covid-19. Ao todo, cerca de 1,3 mil usuários – crianças, jovens, mulheres e idosos – estarão de volta, divididos em 88 grupos.

O protocolo sanitário do retorno gradativo das atividades foi criado pela equipe técnica da Divisão de Proteção Social Básica, vinculada à Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas). O documento norteará o trabalho de cerca de cem funcionários. Fazem parte desse grupo oficineiros, educadores físicos, orientadores sociais, agentes de busca ativa, dentre outros.

O psicólogo da equipe técnica responsável pelo protocolo, Guilherme Palma, destaca que a redução dos níveis de risco de contaminação em Betim garantiu a elaboração do protocolo para a retomada das atividades coletivas presenciais. “O documento possui caráter orientativo e traz diretrizes para dar norte aos equipamentos municipais ligados à Semas, em especial aos Cras, no retorno da oferta presencial do SCFV”, explica.

O SCFV é ofertado de forma complementar ao trabalho social com famílias e realizado por meio do Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias (PAIF) e do Serviço de Proteção e Atendimento Especializado às Famílias e Indivíduos (PAEFI). Ele também realiza atendimentos em grupo, atividades artísticas, culturais, de lazer e esportivas, dentre outras, conforme o ciclo de vida dos usuários.

De acordo com o coordenador da Proteção Social Básica (PSB), Maciel Viana Soares Coelho, medidas sanitárias estão sendo implantadas justamente para combater a possível contaminação de usuários e trabalhadores pela covid-19. Tudo para garantir que os serviços oferecidos nos Cras possam ser retomados com total segurança. “O retorno presencial do SCFV é de extrema importância. Nosso principal objetivo é justamente fortalecer os vínculos sociais e comunitários com atenção às questões de vulnerabilidades”.

Para a vice-prefeita e secretária municipal de Assistência Social, Cleusa Lara, as políticas públicas da pasta não foram interrompidas durante a pandemia. Um exemplo foi manter o SCFV de forma remota. “Para quem não tem acesso à internet, nossas equipes foram até os usuários e levaram atividades e acolhimento nesse momento tão difícil. Fechamos os Cras apenas quando foi realmente necessário. Agora é a hora de retomarmos os atendimentos de forma gradativa, até que tudo volte à normalidade com o avanço da vacinação e da queda dos números da covid-19 em Betim”, revela.

Compartilhe

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Mais do Agenda Betim
Entrega de vale-gás e vale-alimentação pelo Insituto Ramacrisna em Betim (MG)

Famílias de baixa renda na Grande BH recebem vale-alimentação e vale-gás

A ação social, realizada pelo Instituto Ramacrisna com o apoio da Petrobras, vai beneficiar 1,3 mil famílias em Betim, Sarzedo e Ibirité
Miss Betim Gay

Inscrições para o 6º Miss Betim Gay vão até dia 20 de junho

A coroação está prevista para acontecer no dia 30 de julho, ainda sem local definido
Vista aérea da região central de Betim (Imagem PMB)

Temperaturas seguem em queda, e Betim pode ter dia mais frio do ano

O motivo para essa queda brusca de temperaturas se deve ao avanço de uma frente fria, que chegou a Minas no domingo, seguida por uma massa de ar de origem polar
Criança atrás de uma grade

Betim promove seminário sobre prevenção e combate à violência sexual contra crianças e adolescentes

A programação inclui o debate de dois temas: atenção às crianças e adolescentes em situação de violência sexual e cadeia de custódia
Conteúdo patrocinado: