Seringa e vacina contra a gripe influenza
(Imagem Arquivo/Tomaz Silva/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde prorrogou até o dia 24 de junho a Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe e Sarampo para os grupos prioritários, com o objetivo de aumentar as coberturas vacinais para as duas doenças.

De acordo com a pasta, a partir do dia 25 de junho os estados e municípios poderão ampliar a vacinação contra a gripe para toda a população a partir de 6 meses de idade, enquanto tiverem doses disponíveis. Já foram distribuídas cerca de 80 milhões de doses para todo país.

Os grupos prioritários para a vacinação da Influenza são os idosos acima de 60 anos de idade; trabalhadores da saúde; crianças de 6 meses a 5 anos incompletos; gestantes e puérperas; povos indígenas; professores; pessoas com comorbidades ou com deficiência permanente; integrantes das forças de segurança, de salvamento e Forças Armadas; caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade e adolescentes cumprindo medidas socioeducativas.

Os grupos prioritários somam quase 80 milhões de brasileiros e, até o momento, a cobertura vacinal chegou a 44% desse público.

Sarampo

O Ministério da Saúde ressalta que a imunização contra o sarampo faz parte do Calendário Nacional de Vacinação e as doses ficam disponíveis durante todo o ano. É utilizada a vacina tríplice viral, que também previne contra a caxumba e a rubéola.

Pelo Calendário Nacional de Vacinação, a vacina deve ser aplicada nos bebês ao completarem 1 ano de idade e reforço entre 4 e 6 anos de idade. Também se recomenda a aplicação de uma dose entre os 30 anos e 50 anos de idade, em pessoas não vacinadas na infância ou juventude.

A campanha de vacinação começou no dia 4 de abril e podem se vacinar os trabalhadores da saúde e as crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade.

O Brasil perdeu o selo de erradicação de sarampo em 2019, por causa da queda na cobertura vacinal. Segundo dados do Núcleo de Informação, Políticas Públicas e Inclusão (Nippis), em três anos foram registrados 26 óbitos de crianças abaixo de 5 anos de idade e mais de 1,6 mil internações por sarampo no país, número que não era alcançado desde o início dos anos 2000.

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Mais do Agenda Betim
Criança recebe a vacina contra a Covid em unidade de saúde de Betim (MG)

Betim amplia locais de vacinação em crianças de 3 e 4 anos

Imunização começou no último sábado, mas em apenas um local. Prefeitura incluiu dez Unidades Básicas de Saúde e o vacimóvel para continuar imunizando este público
Fachada do Ministério da Saúde na Esplanada dos Ministérios

BH tem primeira morte relacionada à varíola dos macacos

Homem já tratava outras doenças, incluindo um câncer, informou o Ministério da Saúde
Vista aérea da região central de Betim (MG)

Betim confirma primeiro caso de varíola dos macacos

Confirmação ocorreu após exames feitos pela Secretaria de Estado de Saúde. Segundo a prefeitura, o caso foi em um adulto e que está clinicamente estável. Município investiga outros quatro casos suspeitos
Fachada de Unidade Básica de Saúde em Betim (MG)

Betim centraliza aplicação da vacina BCG na UBS Cachoeira

Atendimento ocorrerá mediante agendamento realizado na UBS de referência das crianças
Conteúdo patrocinado: