coronavirus
(Imagem CDC/Pexels)

A variante Ômicron está presente em todas as regiões do país e respondia, no fim de janeiro, por 95,9% das amostras do coronavírus SARS-CoV-2 que passaram por análise genética da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os dados foram divulgados ontem (4) pela Rede Genômica Fiocruz que avaliou 3.739 sequenciamentos feitos entre 14 e 27 de janeiro.

A dominância da nova variante sobre as demais cepas em todo o país ocorreu ao longo do mês de janeiro, já que em dezembro a Ômicron foi detectada em 39,4% dos genomas sequenciados.  

A Fiocruz informa que os primeiros genomas da Ômicron no Brasil são de amostras do fim de novembro. A partir daí, a variante se expandiu rapidamente até superar a variante Delta ainda em dezembro nas regiões Sudeste, Nordeste e Sul. 

O sequenciamento genético é feito por amostragem a partir de material coletado de testes RT-PCR positivos para SARS-CoV-2. Atuam nesse trabalho o Laboratório de Viroses Respiratórias e Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) e unidades da Fundação em seis estados, em parceria com Laboratórios Estaduais de Saúde Pública (LACENs) e com a Coordenação-Geral de Laboratórios do Ministério da Saúde. 

Compartilhe

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Mais do Agenda Betim
Marcelo Queiroga em entrevista coletiva no Ministério da Saúde

Ministro detalha motivos para decretar fim da emergência sanitária

O ministro garantiu que haverá um período de transição, e que mesmo com o fim da emergência sanitária “nenhuma política de saúde será interrompida”
Marcelo Queiroga

Governo anuncia fim da emergência sanitária por covid-19 no país

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez pronunciamento neste domingo
Vacina CoronaVac

Covid-19: Betim se aproxima de 900 mil doses de vacinas aplicadas

Mais de 77% dos moradores completaram o ciclo vacinal, de acordo com o ‘vacinômetro’ da Secretaria Municipal de Saúde
Marcelo Queiroga

Covid-19: ministro oficializa fim de emergência sanitária

O fim da emergência de saúde pública terá um prazo de transição de 30 dias, para adequação dos governos federal, estaduais e municipais, ou seja, a portaria passa a valer em 22 de maio
Conteúdo patrocinado: