teste rápido covid
(Imagem Leopoldo Silva/Agência Senado)

O número de pessoas que morreram por complicações da covid-19 no Brasil subiu para 257.361. Em 24 horas, foram registradas 1.641 mortes. 

Já o total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 10.587.001. Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 59.925 novos casos.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta terça-feira (2). O balanço é produzido a partir de informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Há, ao todo, 862.392 pessoas com casos ativos da doença em acompanhamento por profissionais de saúde e 9.527.173 pacientes se recuperaram.

Estados

Liderados por São Paulo, os estados na lista de estados com mais mortes são Rio de Janeiro (33.176), Minas Gerais (18.645) e Rio Grande do Sul (12.654). As unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.020), Roraima (1.114), Amapá (1.144), Tocantins e (1.539).

Em número de casos, São Paulo também lidera (2.054.867), seguido por Minas Gerais (887.080), Bahia (689.454), Santa Catarina (681.391) e Paraná (656.410).

(Imagem Leopoldo Silva/Agência Senado)

Por Agência Brasil

Compartilhe

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Mais do Agenda Betim
Marcelo Queiroga em entrevista coletiva no Ministério da Saúde

Ministro detalha motivos para decretar fim da emergência sanitária

O ministro garantiu que haverá um período de transição, e que mesmo com o fim da emergência sanitária “nenhuma política de saúde será interrompida”
Marcelo Queiroga

Governo anuncia fim da emergência sanitária por covid-19 no país

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez pronunciamento neste domingo
vacina contra a covid-19

Vacina contra a Covid segue disponível nas unidades de saúde em Betim

Moradores que estão com doses em atraso podem atualizar o esquema vacinal das 9h às 17h
Vacina CoronaVac

Covid-19: Betim se aproxima de 900 mil doses de vacinas aplicadas

Mais de 77% dos moradores completaram o ciclo vacinal, de acordo com o ‘vacinômetro’ da Secretaria Municipal de Saúde
Conteúdo patrocinado: