Vacina CoronaVac
(Imagem PMB/Divulgação)
Vacina CoronaVac
(Imagem PMB/Divulgação)

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) deu início a vacinação contra a Covid-19 nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Até a próxima semana, serão imunizadas 416 pessoas, sendo 205 idosos e 211 profissionais que atuam nestas instituições, também conhecidas como asilos ou casas de repouso.

Nesta sexta-feira (29/01), o Lar de Idosos Ilza Couto recebeu a equipe da SMS para a aplicação da primeira dose da CoronaVac. De acordo com o cronograma, no sábado (30), será a vez do Asilo Antônio Pereira Gonçalves, e no domingo (31), a Casa do Bem. Outras cinco instituições terão a vacinação ao longo da semana.

“Estamos seguindo rigorosamente os critérios e diretrizes estabelecidos no Plano Nacional de Imunização contra o coronavírus, elaborado pelo Ministério da Saúde. Como os idosos institucionalizados demandam uma atenção muito especial, devido a sua fragilidade e a presença de alta letalidade em consequência das doenças respiratórias, incluindo a Covid-19, este é um público prioritário para a vacinação neste momento”, explica a referência técnica em Saúde do Idoso, Cristiane Kisman.

VEJA MAIS: Saiba como será a vacinação contra a Covid-19 em Betim

Cronograma

29/01, sexta-feira: Lar de Idosos Ilza Couto
30/01, sábado: Asilo Antônio Pereira Gonçalves
31/01, domingo: Casa do Bem
01/02, segunda-feira: Núcleo Assistencial Espírita Paz e Trabalho – NAEPT
01/02, segunda: Lar Casa dos Contos
02/02, terça-feira: Lar Vicentino Divino Ferreira Braga
03/02, quarta-feira: Casa de repouso para terceira idade Lírios de Paula
03/02, quarta-feira: Casa Maria Clara

CENSA

Outra Instituição que também deu início na imunização em Betim, foi o Centro Especializado Nossa Senhora D’Assumpção (CENSA). Pela manhã, a primeira pessoa com deficiência intelectual a ser vacinada foi a Lynne Wilson, que tem 70 anos de idade e é cuidada pelo centro desde a sua fundação, há 56 anos.

A primeira pessoa com deficiência intelectual a ser imunizada com a foi a Lynne Wilson, que tem 70 anos de idade e é cuidada pelo CENSA desde a sua fundação, há 56 anos (Imagem CENSA/Divulgação)
A primeira pessoa com deficiência intelectual a ser imunizada com a foi a Lynne Wilson, que tem 70 anos de idade e é cuidada pelo CENSA desde a sua fundação, há 56 anos (Imagem Natália Costa/CENSA/Divulgação)

Emocionada, Natália Costa, diretora do CENSA Betim, destacou a importância deste momento. “Isso significa a proteção contra uma doença a qual eles são vulneráveis não pela deficiência, mas pelo comportamento, pois levam as mãos à boca, tocam em superfícies e levam à face, muitos não conseguem usar máscaras e, além de tudo isso, eles gostam muito de abraçar. Depois da segunda dose, após passar o período da janela imunológica, poderemos reabrir a instituição para a receber pais, amigos e familiares, claro, de forma gradativa, mediante agendamentos e tomando todos os cuidados necessários, com luvas, máscaras e uso de álcool em gel. Os nossos educandos perderam o convívio familiar durante todo este período e agora as famílias poderão voltar a visitar os seus amados”, comemora.

A diretora da instituição ressalta que, mesmo com a aplicação da primeira dose da Coronavac, todos os protocolos continuam em vigor, com uso obrigatório de máscaras por colaboradores e prestadores de serviço, desinfecção de objetos e espaços, uso constante de álcool em gel, lavagem periódica das mãos dos educandos e ainda a restrição de visitas. Natália Costa ressalta que ainda não é o momento de relaxar com as medidas, pois ainda é necessária a aplicação da segunda dose, além da imunização dos colaboradores, o que deve ocorrer nas próximas fases de vacinação, que segue o calendário estabelecido pelas autoridades de saúde.

Compartilhe

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Mais do Agenda Betim
Vacina contra a Covid-19

Covid-19: Adolescentes em Betim recebem a dose de reforço a partir desta 4ª

Quase 15 mil pessoas estão aptas para o reforço na imunização contra a Covid; Aplicação deve ocorrer 4 meses após a aplicação da segunda dose da vacina
Seringa e vacina contra a gripe influenza

Prorrogada Campanha Nacional de Vacinação contra gripe e sarampo

Aplicação para grupos prioritários vai até o dia 24 de junho
Conteúdo patrocinado: