Também estamos nas redes

Faça sua busca

Brasil

Senado aprova, com alterações, regulamentação do Fundeb

Como foram feitas alterações em relação ao último texto aprovado na Câmara, ele volta para análise dos deputados

Câmara dos Deputados (Imagem Arquivo/Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados)
Câmara dos Deputados (Imagem Arquivo/Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados)

O Senado aprovou hoje (15) a regulamentação do novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O Fundeb foi estabelecido pela Emenda Constitucional nº 108/20 promulgada em agosto, mas depende de regulamentação. Como foram feitas alterações em relação ao último texto aprovado na Câmara, ele volta para análise dos deputados.

O relator do projeto de lei (PL) no Senado, Izalci Lucas (PSDB-DF), atendeu os apelos dos colegas e retirou alterações polêmicas feitas pela Câmara. “[O relatório] preserva os recursos para a escola pública. A Câmara fez alguns destaques distorcendo um pouco, inclusive colocando [o fundo] para pagamento de folha, inclusive de terceirizados, das escolas púbicas e comunitárias. Isso estamos retirando e voltando com o texto original”, disse em plenário.

A Câmara dos Deputados incluiu, por meio de emenda de destaque, a possibilidade de destinação de 10% dos recursos do Fundeb para instituições filantrópicas comunitárias, confessionais e para educação profissionalizante, inclusive promovida por entidades do Sistema S. Izalci retirou também esse trecho. “O Sistema S pode fazer convênio com estado e município do mesmo jeito, mas não com recursos do Fundeb”, disse o relator.

Repercussão

Os dias que se seguiram após a aprovação do texto na Câmara  foram de críticas à mudança feita na Casa. Vários senadores se queixaram do trecho aprovado que reserva parte dos recursos para escolas privadas. Cid Gomes (PDT-CE), Maria do Carmo Alves (DEM-SE) e Paulo Paim (PT-RS) foram alguns dos críticos da mudança no texto.

“O caminho é aprovar o Fundeb sem as privatizações que vieram da Câmara. Fundeb é dinheiro público e deve ser destinado para os que mais precisam”, afirmou Paim. Durante a sessão, Esperidião Amin (PP-SC) afirmou que não aprovaria o texto como saiu da Câmara e fez um apelo ao relator do projeto no Senado. “O texto que veio da Câmara eu não posso aprovar, mas espero que o senador Izalci reduza os danos e devolva ao ensino pública os meios que lhe faltam e que o novo Fundeb deverá oportunizar”.

O relator defendeu o texto inicial e foi acompanhado pelo Senado. Segundo Izalci, o seu relatório foi fechado com a concordância da autora do projeto, a deputada Professora Dorinha (DEM-TO), e do relator do texto na Câmara, Felipe Rigoni (PSB-ES).

Por Marcelo Brandão/Edição de Fábio Massali/Agência Brasil

Comentários

+ lidas

Betim

O músico foi um dos fundadores do Clube do Choro de Betim e estava internado desde o início do mês em um hospital particular,...

Saúde

Foram registrados no boletim municipal nas últimas 24 horas, cinco óbitos e 52 casos da doença

Saúde

Unidade do Hospital Unimed-BH recebeu 300 doses da CoronaVac para imunizar os profissionais mais expostos à Covid-19

Betim

Droga estava escondida em pneus dentro de uma carreta. Motorista, que já tinha passagem por tráfico de drogas, foi preso

Saúde

Boletim municipal registrou nesta quinta-feira (21), cinco mortes e 247 novos casos

Educação

Alunos terão a oportunidade de concluir o ensino fundamental

Betim

O Inmet alerta para a baixa umidade, que pode ficar em 30% em determinados períodos do dia

Betim

Assim como na última semana, o calor e a baixa umidade devem prevalecer

Saúde

Com doses insuficientes para atender todos do grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde para a primeira fase de vacinação, a Prefeitura de Betim...

Publicidade