Paciente em leito de internação (Imagem Marcello Casal Jr Agência Brasil)
Paciente em leito de internação (Imagem Arquivo/ Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
Paciente em leito de internação (Imagem Marcello Casal Jr Agência Brasil)
Paciente em leito de internação (Imagem Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

O número de pessoas mortas pela covid-19 no Brasil subiu para 265.411. Nas últimas 24 horas, foram registrados 1.086 novos óbitos. Há ainda 2.875 óbitos em investigação no país.

O total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (covid-19) desde o início da pandemia chegou a 11.019.344. Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 80.508 novos casos.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite deste domingo (7). O balanço é produzido a partir de informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Há, ao todo, 996.755 pessoas com casos ativos da doença em acompanhamento por profissionais de saúde e 9.757.178 pacientes se recuperaram.

Estados

Na lista de estados com mais mortes estão São Paulo (61.463), Rio de Janeiro (33.717), Minas Gerais (19.523) e Rio Grande do Sul (13.449). As unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.063), Amapá (1.156), Roraima (1.167), Tocantins (1.584) e Sergipe (3.023).

Em número de casos, São Paulo também lidera (2.113.738), seguido por Minas Gerais (922.573), Paraná (725.797), Bahia (714.005), Santa Catarina (707.501) e Rio Grande do Sul (688.846).

Por Agência Brasil

Compartilhe

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Mais do Agenda Betim
Marcelo Queiroga

Governo anuncia fim da emergência sanitária por covid-19 no país

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez pronunciamento neste domingo
Vacina CoronaVac

Covid-19: Betim se aproxima de 900 mil doses de vacinas aplicadas

Mais de 77% dos moradores completaram o ciclo vacinal, de acordo com o ‘vacinômetro’ da Secretaria Municipal de Saúde
vacina contra a covid-19

Vacina contra a Covid segue disponível nas unidades de saúde em Betim

Moradores que estão com doses em atraso podem atualizar o esquema vacinal das 9h às 17h
Marcelo Queiroga em entrevista coletiva no Ministério da Saúde

Ministro detalha motivos para decretar fim da emergência sanitária

O ministro garantiu que haverá um período de transição, e que mesmo com o fim da emergência sanitária “nenhuma política de saúde será interrompida”
Conteúdo patrocinado: