Nascente de água
(Imagem 8º Fórum Mundial da Água)

Uma equipe formada por biólogos, engenheiros ambientais e educadores começa, neste mês, cadastrar, georreferenciar e caracterizar todas as nascentes de água em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semmad) busca criar um banco de dados que permita a elaboração de projetos de reabilitação, licenciamento ambiental e determinação de uso e ocupação do solo, fornecendo informações essenciais para a base de dados do Sistema de Informação Geográfica (Sisgeo) da prefeitura.

“Do ponto de vista ambiental, esse banco de dados subsidiará projetos e intervenções de recuperação, preservação e conservação das áreas georreferenciadas e adjacentes, contribuindo para a melhoria da quantidade e da qualidade das águas das bacias do rio Betim e do rio Paraopeba”, explica o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ednard Tolomeu.

Serão investidos, ao longo dos 12 meses de execução do projeto, R$ 200 mil oriundos de emenda parlamentar. “Será uma ação grandiosa. Com os dados coletados, vamos fazer um planejamento de educação ambiental para que a própria população nos ajude na preservação dessas áreas. Vamos mudar o mapa hidrológico de Betim”, destaca Tolomeu.

Nascente de água
(Imagem 8º Fórum Mundial da Água)
Compartilhe

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Conteúdo patrocinado: