Adutora da Copasa passa sobre o Rio Paraopeba
Adutora da Copasa passa sobre o Rio Paraopeba – Foto: PMB/Divulgação

Em edição extra no Órgão Oficial do Município, o prefeito Vittorio Medioli (sem partido) decretou situação de emergência em Betim, caracterizada por “situação anormal”, em razão do rompimento de uma adutora da Copasa que afetou a distribuição de água na cidade.

A partir do decreto, “fica autorizada a mobilização de todos os Órgãos Municipais para atuarem, nas ações necessárias para minimizar os efeitos causados pela falta de abastecimento de água potável”.

Além disso, a medida também permite a prefeitura dispensar licitações para contratos de curto prazo (até 180 dias) para aquisição de bens necessários às atividades emergenciais de prestação de serviços de abastecimento de água e obras.

Ainda segundo o decreto, a prefeitura acusa a Copasa de não apresentar soluções para o problema, além de ressaltar sobre o risco de desabastecimento de hospitais, clínicas, escolas e demais serviços públicos e privados. Nove escolas tiveram as atividades suspensas nesta sexta-feira (4) por falta d’água.

Moradores de diversos bairros seguem prejudicados por um rompimento de uma adutora sobre o rio Paraopeba, entre Betim e Juatuba. O incidente ocorreu na terça-feira (1º) e suspendeu o abastecimento de água em mais de 30 bairros da cidade, além dos municípios de Mateus Leme e Juatuba.

A Copasa chegou a restabelecer os serviços em algumas áreas afetadas, no entanto, dez bairros continuam sem água. Mais cedo, o jornal “O Tempo” noticiou que uma outra adutora da empresa teria apresentado problemas, comprometendo parte do sistema Serra Azul, responsável por atender mais de 1 milhão de habitantes da Grande BH. O Agenda Betim entrou em contato com a companhia para confirmar a informação e aguarda o retorno.

No fim da tarde, a empresa convocou uma entrevista coletiva para informar as ações programadas para a normalização do abastecimento de água na região. O diretor de empreendimentos da Copasa, Ricardo Simões, disse que a recuperação total da adutora pode levar até seis meses. Até lá, manobras na rede de distribuição devem garantir o abastecimento por meio do Sistema Rio Manso até que uma adutora de menor porte seja construída na região do rio Paraopeba.

Adutora se rompe sobre o rio Paraopeba (março/2022)

Compartilhe

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Mais do Agenda Betim
Miss Betim Gay

Inscrições para o 6º Miss Betim Gay vão até dia 20 de junho

A coroação está prevista para acontecer no dia 30 de julho, ainda sem local definido
termômetro marca 10ºC

Betim pode ter mínima de até 5ºC nesta semana; veja a previsão do tempo

Os dias mais frios serão na quarta e quinta-feira (19), com mínimas de até 8ºC e 5ºC, respectivamente
São Paulo - Pessoa em situação de rua dorme na rua São Luís, região central

Campanha do Agasalho em Betim começa na 2ª; veja pontos de doação

Ação foi antecipada em razão da forte onda de frio que atingiu a cidade. Serão beneficiadas pessoas que estão em situação de rua e/ou vulnerabilidade social
Criança atrás de uma grade

Betim promove seminário sobre prevenção e combate à violência sexual contra crianças e adolescentes

A programação inclui o debate de dois temas: atenção às crianças e adolescentes em situação de violência sexual e cadeia de custódia
Conteúdo patrocinado: