(Imagem Alex Sezko/Divulgação)

Azulim/Gabarito/Uberlândia e Montes Claros América Vôlei se enfrentaram neste sábado, na disputa do terceiro lugar do Campeonato Mineiro Masculino. Em um jogo equilibrado, o Uberlândia venceu o América Vôlei de virada por 3 a 2, com as parciais de 19/25, 25/22, 25/20, 22/25 e 16/14.

O Estadual 2020 foi curto, mas com bastante intensidade. Uberlândia e Montes Claros mostraram muita garra e força de vontade durante toda a competição, o que refletiu na disputa do bronze. Os jogos das semifinais, do dia anterior, foram desgastantes para as equipes, principalmente para o Uberlândia que chegou ao tie-break contra o Sada Cruzeiro. Apesar disso, o time comandado por Manoel Honorato manteve a força de vontade e se recuperou no jogo, terminando no tie-break mais uma vez. Até o momento o Uberlândia é a única equipe que disputou dois quinto sets no Mineiro 2020.

O técnico Honorato falou sobre a partida de hoje e sobre a importância de trabalhar a mentalidade do jogador em relação ao grupo.

“Eu avalio a nossa participação no Mineiro como positiva. A gente vê muitos jogadores de renomes, mas é difícil ver um jogador que saiba ser a peça de um conjunto, então a equipe de Uberlândia está entendendo o propósito, está tendo esta obediência tática e estão evoluindo. Por ser uma das equipes mais jovens do país, a gente sabe que precisa dar uma força para eles, então esta confiança deles com o grupo fazem com que os objetivos sejam alcançados” destacou o técnico uberlandense.

Sabendo das vulnerabilidades do Azulim, o técnico Issanayê Ramires optou por manter a mesma equipe, com poucas alterações durante o jogo. A tática deu certo no primeiro set, mas o crescimento do adversário desestabilizou a equipe que, apesar de empatar a partida em 2 a 2, foi superado no tie-break.  Issaneyê Ramires apontou a dificuldade da equipe em momentos decisivos.

“A gente precisa ser mais competente no sistema decisivo, a gente fez uma projeção melhor do que a gente conquistou aqui e agora é cada um assumir sua responsabilidade, trabalhar para fazer melhor do que como saímos daqui” analisou o técnico do Montes Claros Vôlei.

(Imagem Alex Sezko/Divulgação)
Compartilhe

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Conteúdo patrocinado: