(Imagem Orlando Bento/MTC)

Neste sábado, 17 de outubro, às 19h, Sada Cruzeiro e Minas Tênis Clube se enfrentarão pela 11ª vez pelo Campeonato Mineiro Masculino. Em todas últimas dez finais, o Cruzeiro levou a melhor sobre o arquirrival que poderá quebrar a hegemonia. As equipes estão empatadas pelo número de títulos consecutivos que são 10.

Ambas as equipes da região metropolitana venceram a semifinal disputada nesta sexta-feira (16.10), na Arena Minas. O Sada Cruzeiro encontrou dificuldades para faturar a vaga na final sobre o Azulim/Gabarito/Uberlândia que chegou a abrir 2 a 1 no jogo sobre o atual campeão. Marcelo Mendez mexeu em algumas peças durante a partida como manter o Lopez em quadra nos últimos sets no lugar do Conte e alternar os levantadores Cachopa e Resley, dando mais dinamismo nas jogadas.

O levantador Cachopa analisa a partida contra o Uberlândia e destaca a forma de jogo da equipe que estreará na Superliga A 2020/2021.

“O Uberlândia deu trabalho pra gente, o tempo inteiro. É um time que defende muito, que tem muito volume de jogo e isso não é tão comum aqui no país, a gente teve que se adaptar” disse o levantador finalista que completa citando a energia imposta em quadra na semifinal em um momento que não há torcida.

“Amanhã a final é outra história e a gente tem que se preparar muito bem e estudar muito a equipe que vier, para entrarmos bem preparados. Essa energia que colocamos na reta final do jogo contra o Uberlândia serve de exemplo pra gente levar pra todo ponto que disputarmos. Sem a torcida é um diferente, temos que botar essa energia em quadra sozinhos, com a galera do banco, com a comissão, mas infelizmente essa mudança, com ginásio vazio, é necessária agora. A gente tem que botar o coração em todo ponto que for disputar. Isso serve de bagagem pra levarmos pra final de amanhã e para o resto da temporada também” completa Cachopa.

Já o Minas TC entrou com um time sólido contra o Montes Claros América Vôlei. O William mostrou o porquê recebeu o nome de “Mago” e distribuiu bem a jogadas, acionando bastante Lazo, Escobar e Honorato. A partida ficou em 3 sets a 0, em 25/18, 25/23 e 25/17.

A grande final será neste sábado, às 19h, na Arena Minas. Sada Cruzeiro e Minas TC possuem dez títulos desde a pausa da competição que ocorreu entre os anos de 1986 e 1997. O levantador William já foi campeão Mineiro com a equipe cruzeirense e, desta vez ele espera chegar ao lugar mais alto do pódio com o time belo-horizontino, para isso, ele acredita que o espírito vencedor é tão importante quanto jogar bem.

“Acho que a gente está preparado pra ganhar. O time foi montado com uma mescla bem interessante e a mentalidade de todos é vencedora, mas jogo é jogado. A gente tem que entrar e fazer o nosso trabalho como fizemos hoje. O Sada tem um baita time, assim como o Montes Claros e Uberlândia, está tudo muito igual. A gente precisa criar esta mentalidade, de acreditar que está na hora de ganhar, tem condições e capacidade para isso, então é entrar em quadra e jogar. A final é sempre gostosa de jogar, existe uma pressão natural, mas a gente tem que aproveitar, este é o nosso momento” disse o William El Mago.

Antes da bola subir para o clássico entre Sada e Minas, Azulim/Gabarito/Uberlândia e Montes Claros Vôlei disputam o terceiro lugar. A partida será às 17h, com transmissão da tvnsports.com.br.

(Imagem Orlando Bento/MTC)

 

Comunicar erroFale conoscoNewsletter

Conteúdo patrocinado: